domingo, 9 de setembro de 2012

Sorriso Ardente


Um sorriso ardente

Incendeia o céu do desejo…


Ascende pela pele nua

Traduzindo sabores

E diferentes vontades a refartar…


O mundo voa

E apenas os teus lábios

Fazem companhia aos meus,

Passeando sem rumo

E sem pressa em chegar…


Uma noite de veludo deposita-se profundamente na nossa pele,

Como se fosse acariciá-la para sempre.

Por isso o nosso voo parece eterno,

Como se as asas do tempo não finassem.
 

Acende-se a noite!


Num instante,

O chão se torna inferno

E o silêncio se torna gemido.


A noite é escassa,

Sem tempo para saciar com tempo…

O vento sopra possante como se quisesse desenraizar-nos

E só os sonhos parecem reais, ligando-nos ao futuro.


O sol põe-se como se ejaculasse

E cada manhã nasce sorridente.

 
As livres gaivotas de um amor descoberto

Sonham com a nossa paixão,

Com este violino de deleite a recitar sentimentos,

Com este suspiro de prazer que nos quer libertos.


Este é um tempo de todas as vontades,

Para que as flores do sonho e da alegria possam desabrochar…

 

 

Sem comentários:

Enviar um comentário