sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Teus Seios

Teus seios de ninfa airosa
Refúgio do meu desejo
Saciam a minha sede
Arrepiam-se quando os beijo

Botões de rosa carmim
Cheios, túmidos, palpitantes
Estampam poemas de amor
Lançam olhares provocantes

Divinos pecados carnais
Fonte louca de luxúria
Soltam suspiros de gozo
Deixam meus lábios em fúria

Colo de amor exigente
Sons de silêncio em flor
Incitam prazeres sem fim
Cantam canções de amor

Sem comentários:

Enviar um comentário