sábado, 14 de abril de 2012

De Manhã



A madrugada desponta lá dentro…

Entreabre-me a porta

Para que por uma vez que seja,

Testemunhe o acordar

Do sol castanho desses olhos

E possa trilhar em gritos de prazer,

O timbre perfeito dos teus lábios…


Sem comentários:

Enviar um comentário