segunda-feira, 16 de abril de 2012

Rosas


chove rosas no meu peito

quando te vejo passar

cravam os espinhos na pele

deixam meus lábios sangrar

constroem um leito de pétalas

quente e rubro afogueado

na fogueira dos teus lábios

cultivo um beijo enamorado

bem no meio do meu peito

uma rosa rebentou

escreveu o meu destino

e o teu nome despontou


Sem comentários:

Enviar um comentário