terça-feira, 6 de março de 2012

O Beijo de Hoje


Quando acorda, de novo, no meu ser
Sobre eflúvios de pétalas prateadas
O nascer do sol refulge em sua boca
Em sorrisos de chamas encantadas!...

No ardor do beijo quente e húmido
Onde os amores se encontram entrelaçados
Meus olhos soltos em peito ardente
Compõem versos em tons salgados!

Não há mais dor, não há mais medo...
Retorcem os lábios em comunhão
Satânico duelo de línguas inquietantes
Combate duro, com paixão!

Cai uma lágrima a sorrir
No choque desassossegado do beijo
Ah, saudade desse gosto
Ai, como é louco o meu desejo!

Sem comentários:

Enviar um comentário